segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) no livro "As Terças com Morrie"

Em As Terças com Morrie (1997), o jornalista norte-americano Mitch Albom narra seus diálogos com Morrie Shwartz, seu professor de sociologia que, ao descobrir sofrer de uma doença terminal, decide registrar uma série de ensinamentos filosóficos durante a travessia entra a vida e a morte.

Morrie Shwartz foi vítima de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), doença degenerativa que acarreta paralisia motora progressiva e irreversível, secundária a degeneração do primeiro e segundo neurônios motores. A sobrevida média dos portadores de ELA é de 3-5 anos, sendo atualmente uma das mais temidas doenças conhecidas.

A ELA é como vela acesa: derrete os nervos e deixa o corpo como uma estalagmite de cera. Geralmente começa nas pernas e vai subindo. A pessoa perde o comando dos músculos das coxas e não consegue ficar em pé. Perde o comando dos músculos do tronco e não consegue sentar-se ereta. No fim, se continua viva, respira por um tubo introduzido num orifício aberto na garganta; e a alma, perfeitamente alerta, fica aprisionada numa casca inerte, podendo talvez piscar, estalar a língua, como coisa de filme de ficção científica – me sinto congelado em meu próprio corpo.                                             (Morrie Shwartz em Tuesdays with Morrie.)


Foram dez encontros às terças-feiras desde o diagnóstico até a morte de Morrie, onde professor e aluno debateram sobre temas como cultura, casamento, perdão, dinheiro, amor, comunidade, família, envelhecimento e a morte.

Mitch e Morrie.
Com milhões de exemplares vendidos no mundo, este livro foi o último desejo de Morrie e transmite sua última grande lição: deixar uma comovente mensagem sobre o sentido da vida.

Referências:
1.Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas: Esclerose Lateral Amiotrófica. Ministério da Saúde, 2009.
2.http://www.abrela.org.br/

Um comentário: