sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

A Doença Oculta de Machado de Assis

Pouco se sabe sobre a história pessoal, familiar e médica de Machado de Assis (1839-1908), reconhecido na literatura universal como um dos mais importantes escritores.



Diversos relatos o desenham como portador de epilepsia:
Lopes (1981) sugeriu a ocorrência, muito comum pelo menos na última fase da vida, de crises psicomotoras, provavelmente decorrentes de foco temporal e da ínsula, enquanto Guerreiro (1992) assinalou que o escritor sofria alterações da consciência, automatismos e confusão pós-crítica. Ambos concluindo que as crises eram provenientes do lobo temporal direito.

Desconhece-se quando e como se iniciou a doença que o iria acompanhar pela vida afora. Renard Perez, biógrafo que defende o início das crises ainda na infância, baseia-se no próprio Machado, que se referia às "coisas esquisitas", que lhe sobrevieram quando criança. Sabemos através de outros relatos biográficos do recrudescimento de sua doença, após seu casamento com Carolina a 1869, bem como de sua exacerbação, na fase final de sua vida.

Carlos de Laet presenciou uma das crises públicas vividas por Machado e assim descreveu-a:

Quando de nós se acercou o Machado e dirigiu-me palavras em que não percebi nexo. Encarei-o surpreso e achei-lhe demudada a fisionomia. Sabendo que de tempos em tempos o salteavam incômodos nervosos, despedi-me do outro cavalheiro, dei o braço ao amigo enfermo, fi-lo tomar um cordial na mais próxima farmácia e só o deixei no bonde das Laranjeiras, quando o vi de todo restabelecido, a proibir-me, que o acompanhasse até casa. 

Depois de 1890, Machado confidencia a amigos suas dificuldades. Em cartas, guardadas na Academia Brasileira de Letras ele se queixa a Magalhães de Azeredo da "enfermidade", "do mal que me acompanha". Sempre com pudor numa das missivas adverte: "Mas enfim são coisas confiadas a um amigo sério e calado".

A partir do começo do século, são mais numerosos os informes sobre os sofrimentos de Machado. João Luso recordou a amizade indissolúvel do autor de Dom Casmurro a Mário de Alencar, que o acompanhava, pois receava “cair na rua, morrer de repente, ao desamparo, ou entre gente mais curiosa do que comovida".

Após a morte de sua esposa, Carolina, em outubro de 1904, torna-se mais dependente da amizade de Alencar. Este recorda: "A preocupação de saúde era freqüente: ou havia os efeitos de um acesso do mal terrível ou a iminência dele". À época, Mário de Alencar registra: “A preocupação com a saúde era frequente: ou havia os efeitos de um acesso do mal terrível ou a iminência dele. Falava-me como a seu próprio médico, confiando-me tudo, consultando-me sobre minúcias da moléstia e o que havia de dizer ao seu facultativo.”

O sofrimento de Machado é, então, pungente. Lamenta- se em carta a Alencar (1908):
O mal não é tão grande como parece; é agudo, porque os nervos são doentes delicados, e ao menor toque retraem-se e gemem. Eu sou desses enfermos, como sabe, e como sabe também, doente sem médico.
Nesta frase se condensam muitas verdades e a súmula da experiência machadiana sobre a própria epilepsia. "O mal não é tão grande como parece; porque é agudo." O ataque é rápido, seus efeitos desaparecem em pouco tempo; as repetições, no entanto, amedrontam, porém a volta sempre verificada à consciência e à rotina da vida, reasseguram, até certo ponto, o epiléptico. E, em seguida, um deslocamento, “porque os nervos são doentes delicados”: não é ele, Machado, o delicado, mas sim os nervos; não é ele o doente, são os nervos; os nervos retraem-se e gemem, Machado convulso e estertorante cobre-se atrás da imagem da retração e dos gemidos dos nervos, esses sim fracos, delicados; ele, porém, forte e duro ante a adversidade.

Registros informam-nos ainda que o leque dos sintomas se abria de modo a comportar: "algumas dores", acessos de cólera, "sonolência," "ausência," e "boca amargosa". E ausências mais ou menos rápidas "com a memória de tudo".

Machado de Assis ele não aludia sua enfermidade e nem lhe escrevia o nome, como em sua correspondência com o amigo Mário de Alencar: "O muito trabalhar destes últimos dias tem-me trazido alguns fenômenos nervosos..." Para muitos, a censura da palavra "epilepsia" lhe fez excluí-la das edições ulteriores de Memórias Póstumas de Brás Cubas, mas que deixaria escapar na edição primeira ao descrever o padecimento da personagem Virgília diante da morte do amante: “Não digo que se carpisse; não digo que se deixasse rolar pelo chão, epiléptica.”, que fora noutra edição substituída por: “Não digo que se carpisse, não digo que se deixasse rolar pelo chão, convulsa.”

Encontramos conexões da saúde de Machado com sua obra. O conto "Verba Testamentária" de Papéis Avulsos descreve uma crise epiléptica ([...] tinha ocasiões de cambalear; outras de escorrer-lhe pelo canto da boca um fio quase imperceptível de espuma.), enquanto que em Quincas Borba um dos personagens percebe que andava à toa, vertiginoso (Deu por si na Praça da Constituição.) Memórias Póstumas de Brás Cubas conta em uma de suas linhas um problema nervoso em que o narrador vai andando conforme a perna lhe leva ([...] nenhum merecimento da ação me cabe, e sim às pernas que a fizeram), enquanto que no poema Suave Mari Magno há explicitamente o uso da palavra "convulsão": Arfava, espumava e ria,/ De um riso espúrio e bufão,/ Ventre e pernas sacudia,/ Na convulsão.

Alguns biógrafos acreditam que um complexo de inferioridade acrescido de um grande introvertimento contribuíram para sua personalidade epileptóide. Entretanto, até onde se percebe, Machado não mostrou qualquer perturbação de personalidade normalmente atribuídos a alguns pacientes epilépticos, tais como: hipossexualidade, hiperreligiosidade, viscosidade, prolixidade e hipergrafia. O maior influente em sua personalidade parece ter sido relacionado ao estigma da sociedade em relação à epilepsia. Machado, na medida do possível, sempre procurou esconder seu mal da curiosidade alheia. A circunstância de viver, sob a ameaça de vir a revelar, numa crise em público, o seu mal secreto, marca o comportamento do jovem Machado: discreto, diligente, atencioso.

Guerreiro (1991) sugere que Machado apresentava epilepsia localizada sintomática com crises parciais complexas secundariamente generalizadas, de etiologia desconhecida. As crises iniciaram na infância, tiveram remissão na adolescência e recidivaram na terceira década, tornando-se mais frequentes nos últimos anos. A presença de aura, a alteração da consciência, confusão pos-ictal, a freqüência, a distribuição aleatória durante a sua vida sugerem a origem do lobo temporal das crises.

A grandiosa existência de Machado de Assis, coloridamente estampada nos livros, relembra-nos que a epilepsia não exclui uma grande inteligência ou mesmo a criatividade. Lembremos também das talentosas contribuições de Gustave Flaubert, a quem Machado rendia admiração, talvez porque reconhecesse no francês, além da "mesma solidão", "até o mesmo mal, como sabe. O outro". (Carta a Mário ,de Alencar, de 29 de agosto de 1908) .

REFERÊNCIAS:
1. Alencar, Mario de. Apud Montello J: Gigantes da Literatura Universal, Machado de Assis. Editorial Verbo, 1972. 
2. GUERREIRO, C. “MACHADO DE ASSIS'S EPILEPSY”. Estudo apresentado no 19th International Epilepsy Congress. Rio de Janeiro, 14 a 19-outubro-1991. 
 3. LOPES, J. L. “MACHADO DE ASSIS E A EPILEPSIA” (Lido em sessão da Academia Cearense de Letras no dia 18 de novembro de 1975)

9 comentários:

  1. Seu blog tem uma proposta digníssima. Adorei!
    Além disso, que residência "hardcore", moça.

    ResponderExcluir
  2. minhas meras palavras não conseguem expor o quão estou maravilhado com este blog, espero que volte a escrever

    ResponderExcluir
  3. telasmosquiteira-sp.com.br

    telas mosquiteira
    telas mosquiteiro

    As telas mosquiteira sp , telas mosquiteiro sp garantem ar puro por toda casa livrando-a completamente dos mosquitos e insetos indesejáveis. As telas mosquiteira garantem um sono tranquilo a toda família, livrando e protegendo-nas dos mais diversos insetos. Muitos destes insetos são transmissores de doenças e a tela mosquiteira é indispensável no combate a mosquitos transmissores de doenças.

    A dengue, por exemplo, já matou centenas de pessoas só na capital de São Paulo e um pequeno investimento em nossas telas mosquiteiras podem salvar vidas. As telas mosquiteiras também impedem a entrada de insetos peçonhentos como as aranhas e os escorpiões, estes insetos também oferecem risco, pois seu veneno em poucos minutos podem levar uma criança a morte.
    telas mosquiteira jundiai
    telas mosquiteiro jundiai
    telas mosquiteira aplhaville
    telas mosquiteiro alphaville
    telas mosquiteira granja viana
    telas mosquiteiro granja vinana
    telas mosquiteira cotia
    telas mosquiteiro cotia
    telas mosquiteira tambore
    telas mosquiteiro tambore

    A chegada da temporada Primavera/Verão traz consigo a elevação da temperatura e a maior ocorrência de chuvas. Mas não é só isso. As estações mais quentes do ano causam muita dor de cabeça e muitos zumbidos indesejáveis em função das pragas urbanas – pernilongos, baratas, cupins e outros insetos -, que afetam todas as regiões brasileiras.

    Nossa missão é oferecer telas mosquiteiras de qualidade a um preço acessível, fazendo com que as telas mosquiteiras sejam uma opção viável para muitas pessoas.

    telas mosquiteira industrial
    telas mosquiteiro industrial
    telas mosquiteira industria
    telas mosquiteiro industria
    telas mosquiteira restaurante
    telas mosquiteiro restaurante
    telas mosquiteira empresa
    telas mosquiteiro empresa

    ResponderExcluir
  4. Renda extra com produtos web incríveis

    Venha fazer parte de uma empresa que é campeã no segmento de tecnologia e tem criado tendências. É sua grande oportunidade de gerar renda extra com marketing multinível de produtos web incríveis: sites, lojas virtuais, sites para imobiliárias, sites para venda de veículos, entre outros, acesse nosso site hoje mesmo; http://www.gorilapro.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Renda extra com produtos web incríveis

    Venha fazer parte de uma empresa que é campeã no segmento de tecnologia e tem criado tendências. É sua grande oportunidade de gerar renda extra com marketing multinível de produtos web incríveis: sites, lojas virtuais, sites para imobiliárias, sites para venda de veículos, entre outros, acesse nosso site hoje mesmo; http://www.gorilapro.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Sugestão de blog: O cérebro MENTE ou

    www.antonio-a-moura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Eeeei, muito legal seu blog! continue postando, hehehe

    ResponderExcluir
  8. IMPORTANTE
    A UniAR Assessoria Estudantil é uma empresa que tem como objetivo, viabilizar o ingresso de estudantes brasileiros nas melhores Universidades da Argentina. Na Argentina as Universidades não têm vestibular, nem mesmo as Universidades públicas. As Universidades públicas da Argentina são de excelência, sobretudo, a UBA, que é pública, gratuita, ganhadora de 5 prêmios Nobel e foi classificada como a melhor Universidade da América Latina pelo Ranking Mundial, ficando inclusive a frente da USP. Então, não perca mais tempo!
    Acesse o site e confira: www.uniarassessoria.com.br

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo blog maravilhoso!!!! Li todas as postagens em uma sentada!! Hahaha

    ResponderExcluir